A PÁSCOA
E AS FESTAS MÓVEIS CRISTÃS

por Renato da Silva Oliveira


Este texto foi criado em sua forma original em janeiro de 2000 para o primeiro boletim "Você Sabia ...", distribuído gratuitamente pela AsterDomus para escolas de Ensino Básico. Na versão a seguir foram feitos apenas alguns cortes, em trechos sobre estações do ano e outros temas que seraõ abordados em textos específicos.

 

A Páscoa é determinada através de cálculos astronômicos baseados em antigos calendários e convenções.

Em nosso calendário, ela corresponde ao primeiro domingo após a primeira Lua Cheia (obtida de uma tabela baseada no ciclo metônico) que ocorre durante ou depois de 21 de março.

A data 21 de março foi escolhida como padrão para o dia da entrada na Primavera no Hemisfério Norte da Terra, o que, de fato, nem sempre ocorre. Essa data é, também, sempre próxima à da entrada do Outono no Hemisfério Sul de nosso planeta.

A Origem da Páscoa

Muitos povos antigos, como os egípcios, tinham por costume comemorar o fim do Inverno e o início da Primavera com festas durante as noites iluminadas pela Lua Cheia. A primeira noite de Lua Cheia, após a entrada da Primavera, era para eles uma noite especial.

Foi durante a noite, após uma dessas comemorações, que ocorreu o Pessah (passagem, em hebraico), relatado na Torah dos hebreus e no Antigo Testamento da Bíblia Cristã, quando o Deus Jeová passou sobre o Egito e todos os primogênitos dos não hebreus foram mortos.

A essa “praga”, seguiu-se a libertação dos hebreus do Egito, liderados por Moisés. A comemoração da data da Pessah (passagem), que viria a dar origem à Páscoa dos cristãos, foi ordenada diretamente a Moisés pelo Deus dos hebreus, Jeová.

Na tradição Cristã, a Páscoa é igualmente relevante, pois quando Jesus retornou a Israel para participar das comemorações do Domingo da Pessah, foi capturado e, depois, crucificado, tendo morrido numa sexta-feira (Sexta-feira da Paixão) e ressuscitado no domingo (Domingo da Ressurreição ou Domingo de Páscoa).

A Páscoa, como festa cristã comemorativa da Ressurreição de Jesus Cristo, foi instituída pela Igreja Católica somente no ano 30 d.C. e, originalmente, coincidia com a Pessah dos hebreus.

É curioso que tanto os hebreus como os cristãos tenham mantido, por milênios, uma tradição de povos nômades, que saudavam o fim das noites frias de inverno aproveitando a claridade da Lua Cheia após a chegada da Primavera.

Essa tradição não é exclusiva desses povos, mas é dela que se originou a Páscoa tal como a conhecemos hoje em todo o mundo.

Os Símbolos da Vida

À exuberância da vida nas estações mais amenas — a Primavera e o Verão — foram associados símbolos de fertilidade, como o Coelho e o Ovo de Páscoa. É na primavera que os coelhos ficam mais fora de suas tocas e são mais facilmente visíveis.

Era costume em muitas aldeias européias, particularmente na Alemanha, esconder ovos de galinha desenhados nos jardins para que as crianças os encontrassem no Domingo de Páscoa.

Naturalmente, a associação entre os coelhos vistos nos campos e os ovos escondidos nos jardins acabou acontecendo no imaginário popular.

Outros muitos símbolos de vida, como por exemplo o Ramo de Oliveira, foram introduzidos por diferentes culturas em diferentes épocas.

Para nós, habitantes do hemisfério Sul da Terra, a Páscoa corresponde à entrada no Outono. Mesmo assim, por tradição, nossa cultura também mantém os mesmos símbolos de exuberância da vida para essa data comemorativa.

 

A Festa Maior da Cristandade

Na tradição cristã a maior comemoração é a da Ressurreição de Cristo, no Domingo de Páscoa, após a Semana Santa.

Essa festa cristã começa com a Quaresma, um período de 40 dias onde os crentes (os que crêem em Cristo como o Deus Filho da Santíssima Trindade) se abstêm de carne, fazem jejum e fazem reflexões e orações.

  • A Quaresma começa na quarta-feira de cinzas e termina no Domingo de Ramos — quarenta dias depois.

  • A Semana Santa começa no Domingo de Ramos, quando Ramos de Oliveira, simbolizando a vida, são benzidos.

  • Na Quinta-Feira Santa é celebrada a Ceia do Senhor — a Santa Ceia — e ocorre a cerimônia do Lava Pés.

  • Na Sexta-Feira Santa ocorre a procissão da Via-Sacra, ao final da qual os fiéis recebem a comunhão eucarística. Muitos fazem jejum e outros se abstêm de comer carne.

  • No Sábado de Aleluia, durante a noite, faz-se a Vigília Pascal.

  • No Domingo de Páscoa celebra-se a Ressurreição de Jesus Cristo.

As Festas Móveis dos católicos são definidas a partir da data da Páscoa, conforme as indicações a seguir.

Algumas dessas datas são oficialmente comemoradas com feriados no Calendário Civil brasileiro, em âmbito federativo.

Outras são, ainda, comemoradas com feriados municipais.

·         Septuagésima: 63 dias antes;
·         Domingo de Carnaval: 7º domingo anterior ou 49 dias antes;
·         Terça-Feira de Carnaval: 47 dias antes;
·         Quarta-Feira de Cinzas: 46 dias antes;
·         Domingo de Ramos: 1º domingo anterior ou 7 dias antes;
·         Sexta-Feira da Paixão: 2 dias antes;
·         Domingo do Espírito Santo: 7º domingo posterior ou 49 dias depois;
·         Santíssima Trindade: 8º domingo posterior ou 56 dias depois;
·         Corpus Christi (Corpo de Cristo): 60 dias depois.

O Carnaval tem sua origem estreitamente ligada à Páscoa Cristã.

Às vésperas da Quaresma, prestes a passar 40 dias sem comer carne, os povos antigos instituíram uma festa para fartarem-se o quanto pudessem durante 3 dias com comidas, bebidas e, é claro, de carne.

A palavra “carnaval” provavelmente tem origem na expressão latina “Carne Vale”, que significa literalmente “carne vale”, ou “carne pode”.

O  Carnaval começa no Domingo de Carnaval, a exatos 49 dias antes do Domingo de Páscoa, e termina na Terça-Feira Gorda, à véspera da Quarta-Feira de Cinzas.

A Quarta-Feira de Cinzas celebra a entrada na Quaresma, período de arrependimento, conversão aos ensinamentos de Cristo e penitências.

As cinzas simbolizam a fugacidade da existência, tão bem expressa na Bíblia, no Gênesis 3,19: “Lembra-te que é pó, e ao pó hás de voltar”.


 

__________________  F I M  __________________

 

RETORNAR

INÍCIO