Escolas

Planetários são espaços não formais de educação, cultura e entretenimento, que funcionam como verdadeiros “portais” para o mundo da Ciência e sempre de maneira lúdica. Leve as estrelas para a sua escola com o Planetário AsterDomus.

Para o atendimento de crianças até 7 anos sugerimos sessões mais curtas, com no máximo uns 15 minutos. Para crianças entre 8 e 12 anos, sugerimos sessões com cerca de 15 a 25 minutos. Para adolescentes e adultos, sugerimos sessões entre 20 e 35 minutos.

Dispomos de sessões com linguagem adequada a diferentes estádios cognitivos e etários abordando temas tratados ao longo de todo o Ensino Básico.

O planetário é um equipamento fascinante e muito versátil, com múltiplas e variadas aplicações pedagógicas. Pode ser utilizado como instrumento facilitador do aprendizado mas também, e a nosso juízo, como um dispositivo motivador ao estudo e aprendizado, envolvendo racionalmente e emocionalmente os participantes das apresentações em seu ambiente imersivo.

De fato, o planetário constitui-se num ambiente de realidade virtual imersiva, no qual a assistência é também participante, passiva ou ativamente, das apresentações.

Nossa sugestão, e não mais do que mera sugestão, é que o planetário seja utilizado primariamente para motivar os alunos para o estudo dos temas abordados, envolvendo-os sinestesicamente com os temas abordados nas apresentações. As etapas de estudo e aprendizado efetivo dos temas dar-se-á naturalmente, em momentos posteriores e por iniciativa dos próprios alunos. Celestin Freinet usava uma interessante analogia quando dizia que “para ensinar um cavado a beber água basta deixa-lo ter sede”. Alunos envolvidos integralmente com um certo tema, naturalmente demonstram maior interesse, dedicação, estudo e receptividade intelectual para o aprendizado.

Em nossa singela experiência, temos observado com mais frequência o emprego de estratégia diversa dessas nas nas muitas escolas que atendemos por todo o Brasil em mais de 20 anos: a demanda pelo planetário é, quase sempre, como instrumento didático, para suprir o ensino regular em sala de aula, expondo nas sessões, de maneira quase indistinguível de uma sala de aula, conceitos que exigem maior concentração, estudo e ação individual. Esse uso do planetário também funciona, mas pensamos que menos de uma hora, que é o que demanda uma apresentação, não se tem o tempo necessário para ensinar, e o ambiente diferenciado lúdico, o espaço coletivo, não é o mais propício à concentração e introspecção necessárias para um aprendizado profundo dos diversos temas. Para escolas que demandam a visitação ao planetário, para as mesmas turmas, duas ou mais vezes num mesmo período letivo, sugerimos sempre que a primeira abordagem seja mais lúdica, mais envolvente, e nas demais, sim, aprovamos abordagens mais didáticas, focadas nas demandas específicas dos currículos escolares.