Blog

A Terra, a Lua e a Gravitação Universal

Por Renato da Silva Oliveira Este texto foi gerado para um fanzine nos anos 90 e é reproduzido aqui praticamente sem alterações. A ideia era dar subsídios para explicar aos leitores que astronautas não “flutuam” e que não há, realmente, “ausência de peso” no espaço. Você vai ler, agora, um texto sobre a teoria da Gravitação Universal. Ela foi formulada há cerca de 350 anos e explica convincentemente o que acontece com os astronautas em órbita da Terra. Em julho de 1969, pela primeira vez desde sempre, um ser vivo procedente da Terra tocou outro astro.A Lua continua sendo, até nossos dias, o único astro já visitado pela humanidade. A grandiosidade do fato fica reduzida se não concebermos as dificuldades impostas pela distância e pelo ambiente inóspito do espaço para além da atmosfera de nosso planeta.Vistas do espaço, a Terra e a Lua são duas esferas, uma mais colorida e.
saiba mais

Newton e a Lei Fundamental da Dinâmica

Por Renato da Silva Oliveira “…Quem está no comando agora?”“Penso que é Sir Isaac Newton…”Diálogo entre a torre de controle na Terra e os astronautas da Apollo 13, durante a reentrada na atmosfera terrestre. Este texto foi gerado “ao correr da pena” para um fanzine no início dos anos 90 e está reproduzido aqui como pequenas alterações. Na segunda metade do século XVII, um jovem de 23 anos respondeu, em alguns meses, centenas (talvez, milhares) de questões sobre as quais muitas das mentes mais brilhantes vinham se debruçando desde a mais remota antiguidade sem obter resultados satisfatórios. Antigos sábios na aurora da nossa civilização, filósofos gregos na Antiguidade clássica, sábios árabes e filósofos cristãos na Idade Média, Leonardo, Galileo, Kepler, Descartes, e centenas de outros grandes pensadores perseguiram, cada um deles, hipóteses e teorias que explicassem os mais simples fenômenos da natureza, como a queda de uma pedra ou o.
saiba mais

UNIFICAÇÕES NA FÍSICA

Por Renato da Silva Oliveira Este texto foi gerado em meados dos anos 90 para uma revista de divulgação científica e foi adaptado ligeiramente para o site da AsterDomus em 2003, porém ficou sem ser publicado por muitos anos. Parte dele foi aproveitado numa contribuição à TV Escola por volta de 2006.   A busca incessante dos físicos por leis gerais, aplicáveis a todo o Universo, e à causa última de todos os fenômenos, leva-os naturalmente, através de reducionismo e generalização, a teorias cada vez mais abrangentes e completas. Reduzir hipóteses e causas e generalizar a abrangência de suas consequências tem sido a tarefe hercúlea e heroica de gerações de cientistas genias, principalmente de físicos e matemáticos, que tornaram nossa história uma epopeia digna de ser contada e celebrada. As sementes da Ciência foram plantadas ainda em nossa pré-história por gênios humanos desconhecidos mas o seu primeiro florescimento aconteceu somente.
saiba mais

ANALFABETISMO LATO SENSU

por Renato da Silva Oliveira Este texto tomou a forma atual numa das infindáveis tardes ociosas de 2020 e foi inspirado pela memória de um grande amigo que usava o termo “analfaciente” para se referir a quem não tinha noções elementares de Ciência e como ela funciona. … O analfabetismo, estritamente falando, ou stricto sensu, é o estado de quem não sabe ler e escrever em qualquer língua. A língua falada precedeu e precede a língua escrita, salvo raríssimas exceções, de modo que a língua escrita teve e tem como objetivo primeiro e primordial reproduzir a língua falada. Mas depois disso, a língua escrita ganhou vida própria e passou a ter também características que independem da língua falada e que lhe são peculiares. Poesia concreta, por exemplo, é algo que não faz muito sentido na língua falada. De qualquer modo, a alfabetização implica no aprendizado básico de sinais gráficos, as.
saiba mais